Brasil

Povos indígenas, sociedade civil e empresas pedem que EUA aprovem fundo de proteção de florestas | Jornal Nacional | G1

Povos indígenas, sociedade civil e empresas pedem que EUA aprovem fundo de proteção de florestas
Povos indígenas, sociedade civil e empresas pedem que EUA aprovem fundo de proteção de florestas

Representantes da sociedade civil, dos povos indígenas e de empresas brasileiras pediram ao governo dos Estados Unidos que aprove um fundo bilionário para financiar a conservação de florestas tropicais.

A carta foi enviada nesta terça-feira (10) para o presidente americano, Joe Biden, e a presidente da Câmara dos Representantes, deputada Nancy Pelosi.

O presidente Biden anunciou a intenção de criar um fundo para financiar a conservação das florestas tropicais do planeta em novembro do ano passado, na última Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas. Esta semana, o Congresso americano vai debater a proposta que estabelece acordos de longo prazo para combater o desmatamento em países em desenvolvimento.

É um modelo parecido com o do Fundo Amazônia, criado com recursos da Noruega e da Alemanha para financiar ações de conservação no Brasil. Mas os dois países suspenderam os repasses em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro, por causa da atual política ambiental. Hoje o fundo tem em caixa mais de R$ 3,5 bilhões, que estão bloqueados.

Na carta, representantes de mais de 300 empresas e organizações da sociedade civil brasileira pedem a aprovação do fundo americano, de até US$ 9 bilhões.

O grupo lembra que o Brasil concentra cerca de dois terços da Floresta Amazônica, a maior floresta tropical do mundo, e vem perdendo para o desmatamento. Só no ano passado, o Brasil foi responsável por 40% de toda a perda de floresta tropical no planeta. Entre agosto de 2020 e julho do ano passado, a Amazônia perdeu mais de 13 mil quilômetros quadrados, o maior índice registrado desde 2006.

“Esta perda pode comprometer o papel do bioma nos ciclos globais de água e na regulação da variabilidade climática, além de acelerar o seu processo de savanização. A destinação de recursos internacionais, portanto, é imprescindível para evitarmos o colapso de nossos ecossistemas florestais.”

O Congresso americano ainda vai decidir sobre o fundo. O grupo sugere que ele reúna projetos de todas as esferas do poder público e tenha a participação da sociedade civil, mas dê preferência aos povos da floresta, e que o repasse de dinheiro seja feito com base em resultados. O principal deles: manter a floresta em pé.

“As florestas em geral são um ativo importante para a humanidade estabilizar o clima do planeta. A Amazônia representa em torno de 40 a 45 % das florestas tropicais do planeta. Ou seja, ela tem uma importância estratégica na manutenção do clima. Portanto, a manutenção da integridade da Amazônia é um fator fundamental para gente conseguir atingir as metas de manutenção do clima do planeta que estão escritas e acordadas no Acordo de Paris”, afirma André Guimarães, da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail. Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Fonte: g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2022/05/10/povos-indigenas-sociedade-civil-e-empresas-pedem-que-eua-aprovem-fundo-de-protecao-de-florestas.ghtml

Totus Popoli

Marco Assis é jornalista, especialista em comunicação corporativa e influência digital.
Os artigos publicados neste jornal são tanto de autoria dos jornalistas descritos como autores como também de agregadores de notícias.
As notícias vindas de outras fontes são devidamente indicadas em cada artigo, com seu link original.

//dooloust.net/4/5078815